Cette année profitez de vos vacances pour découvrir ce magnifique musée. Une

occasion originale et trés ludique de faire découvrir à vos enfants ou petits enfants

comment vivaient leurs grand-parents ou arriére grand-parents.

          museu1                        Museu2

Casa Museu da Família Vila Real

Nasci em Trás-os-Montes, cresci amando esta terra e esta gente.

Comigo cresceu também o sonho de guardar, não só na memória mas também

fisicamente, tudo o que via e me rodeava, um lugar, uma pedra, um animal, um

objecto.Todas estas coisas me fascinavam: - além eram os sítios por onde os meus

avós, pais e eu próprio passávamos. Ali, eram os animais com que convivíamos,

no campo ou na casa. Aqui, eram os objectos que tocávamos todos os dias,

um crucifixo, uma caixinha, uma arma, um prato, uma panela, uma candeia,

um escano, uma charrua... mas, onde eu podia guardar tudo isto ?

  As pequenas coisas fui-as colocando, uma parte, em casa de meus avós, e outra,

em casa de meus pais. Eles faleceram e a casa ficou fechada.

   Os anos passaram e este "tesouro", na minha mente, tomava proporções

incomensuráveis, enquanto uma boa parte, apinhado nos poucos lugares disponíveis

se ia perdendo...

   Tocado pela grande vontade de realizar o meu sonho, abri as portas e as janelas

da casa, limpei o pó e, por entre salas, quartos, cozinha e adega, distribui,

cuidadosamente ordenado: colecções de animais devidamente conservados,

colecções de armas, loiças, cachimbos e conchas, objectos africanos, romanos,

árabes e do período do paleolítico, colecções de santos e objectos religiosos,

colecções de objectos de iluminação, candeias, lampiões, instrumentos musicais e

de lavoura, livros, sobretudo políticos e outros, pertença do meu falecido sogro

Dr. Fernando Duarte de Azevedo Antas, um grande lutador antifascista.

A cozinha e a adega, duas dependências da casa típicas das casas transmontanas,

mantêm-se quase inalteráveis. 

Foi tudo isto que ao longo de muitos anos encheu o "baú" das minhas recordações,

agora mais rico, pois, além do que vinha coleccionando, pude juntar toda a história

da minha família, fotos, documentos, livros e objectos pessoais.

Criei assim a "Casa Museu da Família Vila Real", um espólio que tenciono legar a

freguesia de Benlhevai ou, em último recurso, ao Museu de Vila Flor.

Este é um gesto de Ternura e carinho que eu deixo à terra que me viu nascer,

a todos os transmontanos, aos vilaflorenses, com especial destaque para os amigos

que me precederam na partida, Raul de Sá Correia e João Borges.

Isto é o que pode ser visto, visitando a aldeia de Benlhevai, uma freguesia do

Concelho de Vila Flor, aqui em Trás-os-Montes.

                                                                  António Fernando Vila Real