10 décembre 2009

Benlhevai !...

   A freguesia de Benlhevai fica a cerca de 13 quilómetros de Vila Flor sede de concelho e a 7 do Cachão. O seu orago é o Espírito Santo. Está situada a NorNordeste da sede de concelho, numa encosta virada para a Vilariça e na margem direita desta Ribeira. A estrada que liga Vila Flor ao IP2 na Trindade passa lhe na sua zona planáltica e bem no cimo do povoado. É povoação antiga, que apresenta vestígios castrejos.

   Foi curato da apresentação do Mosteiro Cistercense de Bouro. Era também dele o senhorio da freguesia, por doação de D. Pedro Fernandes (de como é indicado nas Inquirições de 1258). No entanto, a formação da Paróquia de Benlhevai só acontece depois do século XVI.

   A 22 de Maio de 1876 é ali criada a sua Escola Primária. Mas em 1864 já tinha 75 fogos e 350 habitantes. Depois de em 1878 ter descido para 309, apresenta um aumento para 432 em 1890. No século XX oscilou embora com pequenas variações, atingindo o maior número de habitantes em 1950 com 507. Desde aí até aos nossos dias a população diminuiu, pois em 1991 eram 244 residentes e dos quais 124 pertenciam ao sexo masculino. Em 2001 tinham 213 pessoas ali a residirem, sendo 111 masculinas.

   Na década de 60 havia 2 lagares de azeite, 1 encarregado do correio, 7 lavradores/agricultores, uma mercearia, umas minas de ouro, prata e volfrâmio registada; o presidente da Junta era Eduardo dos Santos Sousa, o Pároco Manuel trigo Lopes, a professora da escola primária era Etelvina de Jesus e o regedor José Manuel Fernandes.

   O trabalho principal efectuado actualmente pelos seus habitantes é a agricultura. Azeite, vinho, cortiça, castanha, bolotas, avelãs, laranjas, figos e alguma amêndoa são as produções principais, embora, como dizem os locais, Benlhevai vai tendo um pouco de tudo. Têm um negociante de vários produtos e outro que se dedica particularmente ao melão. Ali há dois cafés sendo um misto e um supermercado. Há um serralheiro, um barbeiro, dois ferradores mas um já não trabalha. Tem 8 pastores de ovelhas e alguns vitelos de criação. A nível artesanal fazem rendas, mas também o queijo e o requeijão. Nos últimos anos Benlhevai viu nascer duas indústrias de cogumelos que chegam a vários pontos do país e não só.

   A Igreja Matriz dedicada ao Espírito Santo é de construção granítica, com Torre sineira lateral e 4 sinos. O Portal é rectangular, simples e por cima tem uma abertura em arco redondo completo. No seu interior o altar-mor está coroado por um brasão. Com algum valor Patrimonial está a Capela de Nossa Senhora da Esperança que apresenta pórticos romanos, e segundo os locais, teria sido a primeira Igreja Matriz. Uma outra capela, a da Senhora do Carrasco fica no alto do monte para oeste da aldeia.

   Mas também a Rua da Igreja, Rua do Terreiro, Rua do Poço Andrês e Rua dos Valados, ou o Lagar de azeite que já não funciona. Do Largo do Terreiro na parte debaixo da Igreja onde está a paragem dos autocarros, encontra se a sede da Junta de Freguesia e um café. A Fonte de Baixo, de arco redondo e também em pedra, a Fonte do Terreiro ou Tanque e a Fonte da Mina ou de Cima. Têm ainda o Ribeiro do Prado ou de Cima e o Ribeiro do Paço. A Encosta de S. Roque é uma rua de acentuado declive que leva à parte cimeira do povoado, verticalmente, onde fica a Associação Cultural e o Campo de Futebol.

Posté par BenlhevaiBlog à 07:00 - Commentaires [1] - Permalien [#]